©

.

Só queria que, além de você me querer de volta, ainda conseguisse entender e aceitar todas minhas incertezas, duvidas, inseguranças e distúrbios. Queria que você gostasse e tivesse paciência com esse meu jeito paranoico, pessimista, esquisito, doido, safado, desanimado, solitário, carente, desesperado, bipolar, medroso, covarde, melancólico, triste, insano, desestruturado, influenciado pela opinião de todos, exausto e incoerente… de tudo isso que eu sou, só queria que você me queira por completo, com toda essa bagagem de bobeiras que carrego comigo. Porque, apesar de eu nunca ter certeza de nada, dessa vez, tenho uma certeza não tão certa de que te quero pra mim, de que te quero por perto, mesmo com esse meu jeito meio sem jeito de desejar tudo e não correr atrás de nada e essa minha segurança insegura de te querer

Se eu gosto de você, te levo no peito e não te esqueço. Não vou ser falsa, não tenho a capacidade de olhar no seu olho, sorrir e depois sentar no bar e falar mal até da sua avó. Não aceito esse tipo de coisa. Conheço muita gente, mas conto meus amigos nos dedos. E prefiro assim. Tem gente que eu saio, tomo drinks coloridinhos, dou risada e ponto final. E tem gente que na hora do desespero ou da alegria infinita eu ligo e choro ou sorrio de orelha a orelha. E quero que continue assim. De verdade. Não tenho a ilusão que todo mundo é meu amigo. Só quero ter a certeza de que quem olha nos meus olhos não mente, não trapaceia e não é filho da mãe. Porque tá cheinho de filho da mãe nesse mundo. A gente tem que tomar cuidado e aprender a se defender. Mesmo que doa.
- Clarissa Corrêa.   (via inverbos)